Desmistificando o Bilinguismo:Confusão?!Atraso?!

Juliana Trentini é fonoaudióloga,mora em Chicago e também é mãe de dois pequenos bilíngues. A Juliana tem um canal no youtube chamado Fala Fono onde ela aborda diversos assuntos.

Descobri o canal da Juliana por conta de uma postagem do grupo Criando Filhos Bilíngues. A Ju(olha eu já cheia de intimidade) fala, de forma simples, o que toda família que fez a opção pelo bilinguismo sempre quis saber.

São perguntas com as quais eu me deparo em toda reunião de pais que participo nas escolas ou que volta e meia respondo por e-mail ou durante as consultorias.

Pedi permissão a ela para compartilhar os videos aqui. Fiquem a vontade para compartilhar nas páginas das escolas também. Tenho certeza de que ajudarão muito.

Gratidão

gratidao

“Gratidão é quando a alma diz obrigado”

Mais um ano chegando ao fim e por aqui temos tanto que agradecer…

Às escolas pareceiras que a cada ano renovam a crença no nosso trabalho;

Aos professores,parceiros de jornada,com quem dividimos todas as conquistas;

Às famílias que acreditam na ideia de que viver no século XXI é fazer parte de  uma realidade multicultural e viver em um mundo cada vez mais plural, e nos confiam seu bem mais precioso;

E a toda equipe Focus Educacional.

Hoje e sempre a minha alma diz : Muito Obrigada!

E como uma imagem vale mais do que mil palavras, alguns registros do ano que se finda…

Professor não é profissão,é missão!

 

Bicos_tabela_201631393714

Fonte:www.bicos.com.br

A declaração do jornalista Alexandre Garcia é de 2014,mas voltou com força nas últimas semanas às redes sociais, talvez embalada pela matéria sobre os que “fazem bico” como professores.

Lamento discordar, caro jornalista, mas professor é profissão sim! Não tenho um dom, ao contrário, tenho habilidades e competências que foram desenvolvidas ao longo de muitos anos de estudo e dedicação.escolhi a carreira do magistério assim como um engenheiro escolhe a engenharia, um médico a medicina e o advogado a advocacia.Escolhi ser professor, cursei uma universidade, me especializei, faço mestrado, investi tempo em dinheiro em cursos e livros. Não fui ungida com um “toque divino”, como pode parecer.

Segundo Lemosse e Bourdoncle(1989,1993) “[…] o profissional é considerado um prático que adquiriu,através de longos estudos, o status e a capacidade para realizar com autonomia e responsabilidade atos intelectuais não-rotineiros na busca de objetivos inseridos em uma situação complexa”

A profissionalização do professor possui várias vertentes, inclusive a que passa pelo próprio professor. Ao aceitarmos esse discurso “missionário” corroboramos com uma espécie de senso comum que valoriza mais a “vocação para ensinar” do que a ” formação para ensinar”. Se o que temos é uma “missão”, uma “vocação” então devemos permanecer firmes em nosso caminho e aceitar todas as “provações”.No âmbito do sacerdócio a que estamos então predestinados, falar em salário,necessidades ou dizer que escolheu a profissão para se sustentar é quase um pecado mortal.

[…] o profissionalismo de um professor caracteriza-se não apenas pelo domínio de conhecimentos profissionais diversos ( conhecimentos ensinados,modos de análise das situações,conhecimentos relativos aos procedimentos de ensino, etc.), mas também por esquemas de percepção,de análise, de decisão,de planejamento, de avaliação e outros,que lhe permitam mobilizar os seus conhecimentos em uma determinada situação[…] (Perrenoud,1994c)

Nos revoltamos quando lemos a manchete “Professores e garçons estão entre os bicos mais procurados”, achamos lindo e ficamos emocionados quando ouvimos que ” professor não é profissão, é missão!” e achamos um  absurdo “ter que levar trabalho para casa,assistir a uma palestra no final de semana ou ter que pagar um curso”. Levante a mão o engenheiro, médico, advogado, artista, cozinheiro..que nunca levou trabalho para casa ou teve o final de semana comprometido!

Ora (direis) mas o nosso salário! Certo perdeste o senso! E eu vos direi, no entanto, que lutemos para ter salários iguais, mas também para sermos reconhecidos como profissionais,para que a nossa profissão seja valorizada, não porque ” toda profissão precisa de um professor”,mas porquê dedicamos tempo e estudo às nossas carreiras assim como qualquer profissional e merecemos ser reconhecidos por isso.

Coelhinho da páscoa, que trazes pra mim? Um monte de informação!

páscoa

Esta semana tivemos vários encontros com professores e coordenadores de escolas parceiras e entre os temas abordados estavam as “datas comemorativas”.Achei que poderia ser legal, aproveitar a proximidade da Páscoa e compartilhar um pouco do que discutimos aqui.

Atire a primeira pedra quem nunca saiu vestido de coelho, saiu da escola com o rosto pintado ou deu um desenho em comemoração ao Dia das Mães, Dia do Índio ou Descobrimento do Brasil para as crianças pintarem. E durante muito tempo achou-se que esse inserir os alunos na sociedade fosse isso mesmo.Mas o mundo mudou, a educação mudou, a sociedade mudou e como nós não mudaríamos, não é mesmo?

Acontece que mudar nem sempre é fácil.Mudar exige movimento, atitude e direção.Como diretora pedagógica de uma empresa que presta consultoria , desenvolve material didático e ajuda escolas e iniciativas, no Brasil e  no exterior ,a desenvolverem currículos em educação bilíngue, confesso que esse é um grande desafio.

Voltando ao tema da Páscoa,não dá para negar que é um evento importante e valorizado na sociedade brasileira. Tampouco pouco podemos fingir que ovos e coelhos são símbolos da Páscoa.A ideia não é deixar de comemorar ,mas sim comemorar pensando por quê.

Seguem então algumas sugestões que surgiram dos nosso encontros:

Coelho não bota ovo, mas outros animais sim!( que animais colocam ovos? Como são chamados os animais que poem ovos?Que tal descobrir algumas características dos mamíferos em relação aos animais ovíparos? Todo animal que poe ovo constrói ninho? vamos fazer ovos de argila e colocar nos ninhos?)

” De olhos vermelhos e pelo branquinho…” ( o coelho tem o corpo coberto de pelos.Alguns animais tem o corpo coberto d epenas e outros de escamas.Onde moram estes animais? para que servem estes revestimentos externos?Todo animal tem orelha? todas elas são pontudas? vamos explorar os animais e as diferentes formas geométricas das orelhas, suas texturas, para que servem ..)

“Um ovo, dois ovos, três ovos..”(Nossa será que faz bem comer tanto chocolate assim? e o coelho, que alimentos fazem parte da sua dieta? vamos experimentar? Que alimentos são necessários para uma alimentação saudável?)

” Orelhas e chapéus”(será que no mundo inteiro se comemora a páscoa?Easter bonnets, os tradicionais chapéus de flores feitos na Inglaterra também comemoram a Páscoa)

 

Adeus ano velho, feliz ano novo: realinhando ideias e ideais!

2016Em junho/2010 este blog recebeu a sua primeira postagem e em fevereiro de 2011 fechamos a nossa primeira parceria. De lá pra cá muita coisa boa aconteceu.De cá pra lá algumas coisas não tão boas também aconteceram.

No segundo semestre de 2015, chegamos a conclusão de que era hora de “diminuir o passo”,passar os últimos anos na peneira e realinhar metas, sonhos e objetivos para 2016. Que empresa queremos ser? Com quais escolas gostaríamos de trabalhar?Aceitamos ser um curso de inglês ou nos mantemos firmes em nosso objetivo de ajudar escolas a construírem um currículo bilíngue de qualidade?

Durante estes 4 anos descobrimos escolas muito pequenas ,mas com ideais gigantescos e também conhecemos escolas grandes com práticas muito pequenas. Fizemos parcerias incríveis e delas surgiram outros projetos sensacionais. Compartilhamos do dia a dia de escolas de norte ao sul do Brasil. Compartilhamos seus acertos e muitas vezes também os tropeços. Percebemos o quanto o termo bilinguismo ainda é novo por estas bandas ( confesso que muito mais do que imaginávamos!) e o quanto é importante insistirmos na valorização e formação dos professores junto às escolas,afinal eles são primordiais na construção de um currículo bilíngue de qualidade e feito na medida para as nossas escolas.

Em 2016 completaremos 5 anos de trabalho duro.Um trabalho de formiguinha, é verdade, mas que nos rendeu enormes frutos. Desde o início compartilhamos a ideia de que o “sucesso é fruto de escolhas acertadas” e agora, já consolidada, a Focus se volta para suas raízes e retoma seus projetos originais.

Em 2016, continuaremos a não usar livros( que fique claro que não existe nenhum juízo de valor neste ato.Apenas entendemos que precisamos seguir o nosso caminho.) e a defender um projeto de escola bilíngue que vá além das aulas de inglês por entender que um “currículo bilíngue” é muito mais do que um currículo acadêmico.

Assim como não existe um consenso ou uma única definição sobre o termo bilíngue, acreditamos também que nosso ponto de vista é apenas 1 entre muitos,mas é o nosso e talvez por isso gostamos tanto dele(rs). No próximo  ano  a Focus Educacional retoma os projetos de consultoria, formação de professores (presencial e online) e assume também a parceria para uma escola modelo no Rio de Janeiro.

Nos despedimos do Externato Rio Branco e damos  boas vindas à Harbor School e a Talento. Desejamos a todos um ano realmente novo e muito sucesso!

Um grande abraço,

Equipe Focus Educacional!

Professores bilíngues estão escassos, dizem escolas | INFO

Entre os pré-requisitos exigidos pelas escolas bilíngues estão a formação em Pedagogia, Psicologia ou Letras e a comprovação da proficiência na língua.

Source: Professores bilíngues estão escassos, dizem escolas | INFO

2014 in review

2014 foi assim…

Here’s an excerpt:

The concert hall at the Sydney Opera House holds 2,700 people. This blog was viewed about 12,000 times in 2014. If it were a concert at Sydney Opera House, it would take about 4 sold-out performances for that many people to see it.

Click here to see the complete report.

Previous Older Entries