Grimm e a Literatura de Cordel

Ilustração do xilogravurista J.Borges que compõe a edição de contos dos irmãos Grimm

Ilustração do xilogravurista J.Borges que compõe a edição de contos dos irmãos Grimm


Gosto sempre de pensar em currículos como “trilhas” e não “trilhos”. Embora no dicionário as duas palavras apareçam também como sinônimos,tenho sempre a impressão de que as trilhas são caminhos abertos por onde vamos passando, deixando nossas pegadas e que nos permitem sempre voltar , desviar ou mesmo abrir um caminho totalmente novo. Já os trilhos me remetem sempre aos trens,algo fixo, um caminho que uma vez criado não pode ser modificado.

Os Contos de Fada e os Contos Maravilhosos encantam crianças do mundo inteiro e sempre tive a preocupação de incluí-los nos currículos bilíngues por serem algo muito próximo das crianças,por dominarem o vocabulário , conhecerem os personagens,mas principalmente por servirem como gancho para trazer outras culturas para dentro da sala de aula.

Com o POLH, não foi diferente. Com a certeza de que um dos objetivos principais deste currículo é fazer com que através da Língua,brasileirinhos mundo a fora,conheçam e se sintam parte desta enorme cultura brasileira,os Contos Maravilhosos  na Coleção Brasil de A-Z chegam através da Literatura de Cordel. Sapos, reis, bruxas,Maria-bonita e Lampião também lidam com a temática social do herói ou anti-herói, dos sonhos e encantamentos.

No Guia Pedagógico, além do plano de aula e das sugestões de atividades, vai também a dica de um livro mais que especial:  Contos Maravilhosos Infantis e Domésticos,publicado pela Cosac Naify em 2012( ano em que se comemorou o bicentenário da primeira edição dos contos dos irmãos Grimm ) e que conta ainda com ilustrações lindíssimas do gravurista pernambucano J. Borges.

“…que conseguiu captar o maravilhoso dos textos e as metamorfoses da história por meio de uma técnica essencialmente nacional: a xilogravura. Borges talhou os desenhos em madeira, passou tinta e carimbou no papel. Muito diferente das ilustrações tradicionais das obras dos irmãos Grimm, o traço do cordelista abraça com naturalidade e humor a excentricidade e o maravilhoso da narrativa.”(Sinopse)

Para trazer a xilogravura e os cordéis para a sala de aula, nossos brasileirinhos podem fazer carimbos de bata, de maçã e até mesmo escrever cordéis e publicar neste varal encantado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: