Nossa Língua, que herança?

Tem língua materna, tem segunda língua, mas você já ouviu falar em língua de herança? Bom, se você ou seus filhos nasceram no Brasil então o português é a sua língua materna. Ao longo da vida,muitas vezes nos esforçamos para aprender uma segunda língua que não faz parte do nosso contexto original como,por exemplo, inglês, francês ou alemão. Agora se seus filhos não nasceram no Brasil,ou se nasceram mas estão sendo educados em outro país,provavelmente receberão influência mais forte de um outro idioma. Se moram ou nasceram nos Estados Unidos, o inglês é a sua língua materna,mas não a língua da sua mãe. Ou seja, seus filhos receberam o português como uma herança.

frombrazil Nossa língua, que herança? – Nosso Idioma
Posted on 28 de outubro de 2011 byAOTP
Ivian Destro
autora, pesquisadora, educadora
Secretária da AOTP
American Organization of Teachers of Portuguese

Em viagem a São Paulo levei meu filho de quase quatro anos para visitar o Museu da Língua Portuguesa. Em exposição permanente, uma tela gigantesca apresenta as festas populares e os diversos falares do português brasileiro. Seus olhos atentos devoraram aquela língua e aquelas manifestações culturais. De vez em quando olhava para mim e repetia alguma palavra que ouvia: português, carnaval, maracatu!

O episódio fez-me lembrar do valor de aprender a língua em sua real dimensão. Para além de uma aula de alfabetização, ele experimentava a língua e sua expressão numa vivência marcante. A língua é mais que um código a ser decifrado, é um meio de representação a ser apropriado por meio de experiências que despertem a reflexão do sujeito sobre si e sobre o mundo. O episódio fez-me também refletir: qual ensino de língua desejamos? Que herança transmitiremos?

Ao pensarmos a transmissão de nosso idioma não podemos nos limitar à alfabetização, isto é, ao ensino da decodificação das palavras. Ensinar nossa língua a nossos filhos é transmitir nossa cultura. Produzir linguagem é produzir um discurso. Sim, é necessário conhecer as letras e aprender as palavras, mas também é preciso ter o que dizer.

Acredito que os esforços em transmitir nossa herança não se limitam à transmissão da língua, mas em fazer conhecer, interpretar, usufruir e produzir a língua e seus bens culturais como literatura, música, artes visuais, dança, folclore, entre outros.

Um exemplo dessa condução do ensino que integra língua e cultura é adotada na Miami Beach Senior High School: Os alunos são requeridos que apresentem projetos criativos baseados na cultura brasileira e de outros países lusófonos; tenham envolvimento em eventos culturais, em oficinas e dramatização, comenta a professora Anete Arslanian, que também valoriza a prática da escrita e da diversidade de gêneros discursivos por meio de um jornal produzido pelos estudantes de Português de nível avançado.

Beatriz Cariello, professora de Português na Doral Middle School, utiliza a cultura popular para promover o aprendizado da língua: lendas, personagens do folclore, simpatias e superstições, trava-línguas e festas típicas são trabalhados em sala de aula. Beatriz afirma que uma das riquezas do curso está no fato de falantes de português e de espanhol o frequentarem, o que possibilita o compartilhar das manifestações populares de cultura desses dois universos linguísticos.

Nossa língua, que herança? Podemos nos apropriar de vários objetos culturais para transmitir a nossos filhos a língua portuguesa: um livro, um quadro, uma apresentação de capoeira, enfim, tudo pode se tornar um texto a ser lido e vivido, basta que atentemos nosso olhar para essas manifestações e criemos a oportunidade de compartilhá-lo com nossos filhos.

• Para quem desejar ler boa literatura com seus filhos, visite o site da escritora Ruth Rocha. Lá você vai encontrar alguns de seus livros, jogos com palavras e outras viagens interessantes.

• Para quem ficou com vontade de conhecer um pouco do Museu da Língua Portuguesa, eleito o melhor museu do Brasil:

Se você é professor e deseja fazer parte da American Organization of Teachers of Portuguese, visite o site: http://www.aotpsite.net/ ou entre em contato pelo e-mail: info@aotpsite.org .

1 Comentário (+add yours?)

  1. Alexandre Guimraraes
    Dez 04, 2013 @ 00:50:43

    I would like to add that bringing students’ lives to the curriculum is also a must. A teacher must learn about their students’ habits, likes and dislikes and incorporate them in their lesson plan.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: