Ter seu próprio programa bilíngue ou contratar um serviço terceirizado?

Uma vez tendo optado por abrir ou transformar sua escola em uma escola bilíngue o gestor tem pela frente uma decisão difícil: contratar um serviço terceirizado ou ter seu próprio programa bilíngue?

É cada vez maior o número de empresas que se propõem, a implantar um “Sistema ou Programa Bilíngue” terceirizado dentro das escolas. O pacote de serviços oferecido pela maioria das empresas pesquisadas é praticamente o mesmo e inclui:

• 5 a 10 horas de aulas semanais
• Material Didático
• Plano de aula Detalhado
• Professores
• Treinamento e Capacitação

A maioria das empresas cobra uma mensalidade diretamente dos pais e algumas oferecem até uma espécie de “repasse” às escolas. As maiores desvantagens estão relacionadas aos altos custos e a rotatividade de professores. O valor das mensalidades cobradas faz com que nem todos os pais possam ou se interessem em aderir ao Programa Bilíngue e o mesmo passa a ser oferecido então de forma extracurricular, como uma opção aos pais que precisam deixar os filhos mais cedo na escola ou pegar um pouco mais tarde. A grande rotatividade dos professores, queixa da maioria das escolas que adotaram um sistema terceirizado, também está relacionada à forma extracurricular adotada pelas escolas.
Como a maioria das aulas nessa modalidade ocorre no horário de entrada ou saída dos alunos, os professores são contratados por uma carga horária muito pequena e não conseguem completar a sua grade de horários uma vez que assumem, em geral, uma ou duas turmas apenas.
Outro aspecto que deve ser observado nesta modalidade é a questão da formação destes professores. No tempo em que atuei como coordenadora, muitas vezes me deparei com equipes constituídas por profissionais sem formação na área, às vezes ainda estudantes e que, por terem tido alguma vivência no exterior ou serem falantes nativos, eram contratados como professores.

Algumas empresas optam por não fornecer professores e preferem trabalhar com a equipe já contratada pela escola ou dar todo o suporte aos gestores no processo de seleção e recrutamento de novos professores. A grande vantagem a meu ver é que neste modelo as escolas podem diluir os custos, geralmente mais baixos ,nas mensalidades, estender às aulas bilíngues a todos os alunos e trabalhar com um número reduzido de profissionais que, por serem contratados diretamente pela escola, têm mais facilidade para adaptar o programa bilíngue à filosofia da própria escola.
Em relação ao material didático, prefiro sempre aqueles que permitem que os alunos construam seu conhecimento de acordo com a sua realidade, formulem hipóteses, experimentem e trabalhem diversos conteúdos através da língua estrangeira ao invés de utilizar um simples livros de inglês. Talvez estes não sejam os livros mais bonitos ou os mais coloridos ,mas certamente seus alunos não encontrarão tudo pronto neles e terão a oportunidade de construir seu próprio material, um material significativo e construído de acordo com a sua vivência da língua.

Cabe lembrar que da mesma forma que você não contrata qualquer pessoa, mesmo sendo falante nativo da Língua Portuguesa, para dar aulas na sua escola, nem todo mundo que fala inglês sabe e pode dar aulas em inglês.

Para maiores informações sobre valores e como contratar os serviços segue abaixo os links de algumas empresas que oferecem Sistemas e Programas Bilíngues:
Bumble Bee
Systemic
Leraning Fun
Twice

Amanhã falaremos sobre os desafios e as vantagens de desenvolver seu próprio programa bilíngue.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: