As Escolas e suas Linhas Pedagógicas

Esta é a época para os pais começarem a escolher a escola dos filhos. Recebi no final de semana uma pergunta interessante de uma mãe que lê o blog, com dúvidas em relação as chamadas metodologias ou linhas pedagógicas pelas escolas. Pedi sua autorização para compartilhar a resposta aqui. Quem sabe ajuda outras mães em situação semelhante?

Primeiro quero dizer que não acredito em escola perfeita ou metodologia ideal. Uma linha pedagógica pode funcionar muito bem com uma criança e não ser a melhor opção para outra família. Sendo assim, o melhor a fazer é conversar em família, observar seu filho,os valores adotados pela sua família, avaliar a questão do deslocamento,trânsito,visitar muitas escolas(de preferência agora,enquanto estão funcionando a pleno vapor com alunos,aulas,professores,refeições) e só então escolher a que melhor se adapta ao perfil da criança e da sua família,OK? Dito isto,vou dar uma ideia geral de algumas linhas pedagógicas para facilitar a sua busca:

• Escola Construtivista – Esta é a linha adotada ou pelo menso anunciada pela grande maioria das escolas brasileiras.Baseia-se na construção do conhecimento, levando em conta a formulação de hipóteses e a resolução de problemas. O aluno é levado a construir hipóteses que são tidas como legítimas no processo de aprendizagem de acordo com as fases de desenvolvimento do aluno (descritas na psicologia de Jean Piaget). A experimentação e participação em grupo são amplamente incentivadas assim como o trabalho com projetos.
Na maioria das escolas que segue esta filosofia,as provas, embora possam existir, não são a única forma de avaliação.A avaliação é contínua, ou seja, o aluno é avaliado durante todo o ano escolar.

• Escola tradicional – A função primordial da escola, nesse modelo, é transmitir conhecimentos disciplinares para a formação geral do aluno e preparar para exames que exijam o conhecimento acumulado. As provas são o principal método de avaliação para promoção escolar. Mas confundir o termo escola tradicional com escola retrógrada é um equívoco pois apesar da base tradicional, as escolas não pararam no tempo e, muitas delas, conseguem perfeitamente aliar tradição com inovação.

• Escola Montessoriana – foi criada pela médica Maria Montessori na Itália após a Segunda Guerra Mundial. Os princípios básicos são a atividade, a individualidade e a liberdade.As escolas que adotam esta linha partem do princípio de que a criança precisa ter uma experiência concreta para chegar à abstração, pois somente assim ela assimilará o conhecimento.As salas de aula contam com diferentes materiais criados pela Dra. Maria Montessori e os alunos, embora possam escolher as atividades do dia, precisam cumprir o programa pré-estabelecido para poder avançar. Outra característica das escolas montessorianas é o trabalho com turmas agrupadas ou seja,crianças de idade diferentes trabalhando juntas em uma mesma sala.
A avaliação varia muito de escola para escola Podendo ser uma prova agendada anteriormente ou apenas a avaliação do empenho e interesse do aluno.

• Escola Waldorf – Nestas escolas a criança possui o mesmo professor e turma durante todo o ensino fundamental e aprende de acordo com o ritmo do seu desenvolvimento físico,intelectual e espiritual. Na pedagogia criada pelo austríaco Rudolf Steiner, o interesse e os questionamentos do aluno são muito respeitados. Além das matérias tradicionais, há aulas de jardinagem, música, marcenaria e teatro no currículo escolar tendo em vista o desenvolvimento de seres humanos capazes de por eles próprios dar sentido e direção. Como forma de avaliação o aluno tem o seu conhecimento e suas aptidões medidas em sua atuação ao longo do ano, por meio de relatórios descritivos.

Outro aspecto importante que deve ser levado em consideração e que não está diretamente relacionado à linha pedagógica adotada pela escola é o modelo ou tipo de instituição que a sua família procura como escolas religiosas, bilíngues, internacionais ou de tempo integral :

• Escolas Religiosas – essas escolas seguem os princípios básicos da religião a que pertencem. Verifique se a sua família concorda com os valores da religião ensinada na escola para que a criança não se veja em conflito.

• Escolas Bilíngues – na maioria das escolas bilíngues um ou mais conteúdos são ensinados através de uma língua estrangeira mas todas seguem as exigências do Ministério da Educação local, ou seja, tem currículo e calendário nacionais. É importante observar que nem toda escola que oferece aulas em língua estrangeira pode ser considerada bilíngue. Já falamos sobre este assunto aqui.

• Escolas Internacionais – essas escolas seguem os currículos estrangeiros. Inicialmente foram criadas para atender aos filhos de estrangeiros em outros países mas atualmente tem aumentado muito o número de alunos brasileiros matriculados em escolas internacionais. As escolas Internacionais priorizam o currículo do seu pais de origem inclusive no que diz respeito ao currículo e ao calendário escolar. Normalmente são a opção de famílias que desejam que os filhos cursem o nível superior em países estrangeiros.

• Escolas em Tempo Integral. O aprendizado integral envolve todas as áreas que estimulam o desenvolvimento cognitivo, psicossocial e psicológico da criança, como as artes, o teatro, a música, a leitura, o esporte, entre outras. As escolas de Tempo integral são aquelas que oferecem oferecidas aos alunos oportunidades de vivências múltiplas nessas áreas dividindo o tempo entre as atividades “convencionais” e as atividades “complementares” entre os períodos da manhã e da tarde.

Por mais que estas dicas possam ajudar( e espero que sim),lembre-se que o mais importante é que a criança esteja sempre feliz e equilibrada.

2 comentários (+add yours?)

  1. Dinorah Lau
    Out 23, 2012 @ 20:52:11

    Olá. Vigotski é um teórico muito abordado nos textos dos conselhos de educação e pelos acadêmicos. Foi surpresa não encontrar considerações sobre escolas vigotskianas. Fiquei curiosa, apesar de ser “badalado” sua teoria não é colocada em prática? Como identificar uma escola que segue essa teoria?

    Responder

    • focuseducacional
      Out 23, 2012 @ 23:30:31

      Olá,Dinorah

      Muito bom o seu questionamento.Mencionamos Piaget por ele ser considerado um dos precursores do que hoje chamamos “construtivismo”. Mas você está certa,e não só Vygotsky ,como Emilia Ferreiro,Ana teberosky, entre outros utilizaram os pressupostos de Piaget para elaborar outras teorias do desenvolvimento e da aprendizagem e fizeram contribuições importantes para avançar as visões construtivistas.
      Assim as chamadas “escolas construtivistas” englobam, não só a teoria piagetiana, como algumas contribuições educacionais atuais que acreditam na escola como um espaço que possibilite ao aluno,criar,agir,operar e construir a partir da sua própria realidade e da realidade do meio em que vive, ao invés de um espaço de mera repetição. Ou seja, teoria sociointeracionista de Vigotsky, assim como o conceíto da Zona de Desenvolvimento proximal(ZPD) tão utilizado em suas teses formam as bases teóricas do que chamamos de escolas construtivistas.
      Abs,
      Focus Educacional

      Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: